Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


ConfIança

por WAndrade, em 14.12.15

Olá, amigos,

uma leitora do blog pediu para colocar este texto sem a formatação

(o original esta´formatado como um livro de cordel, o título é "Confiança no Cordel" de 22/06/2014). Portanto, aí está somente o texto.

Um abraço,

Wania Andrade

 

Confiança

Por ela muito famoso já despencou do salto

e muito deus do altar desmoronou.

Muita cara bonita já ficou marcada

e muita cara feia já despencou.

Muito Antonio perdeu a estribeira,

muito Mané afiou a gargalheira e

muito Zé o juízo flagelou.

Por ela muito leito foi salgado,

muita pompa esgazeada

e muito amo, desmandado.

Muita boca perdeu dente,

muito nariz, altitude, e muita sinhá, garantias.

Marias descabeladas, por ela,

perderam a pose, as posses e a galhardia.

Só que a dita poderosa,

nem de longe entende ou sabe que provoca

tanta esguelha, quando, enjoada dos pinotes, se acochambra,

sigilosa, num cantinho da orelha.

WAndrade - 22/06/2014

Esta aí, Marilsa, um abraço!

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:09

Habitual

por WAndrade, em 17.10.14

ouvir coração.jpg

 principalmente quando a questão é caráter...

WAndrade - 17/10/2014

23/11/2014

Mas olha que eu fiquei passada hoje. Até os “melhores amigos” já perceberam

que a máscara caiu e nem querem tocar em assuntos referentes.

É, quando um melhor amigo “prefere não falar sobre isso” é porque não há mais

véu que encubra verdadeiras faces.

Não há que iludir, tudo o que não é verdadeiro tem vida curta, seja o esconderijo do

tamanho que for, imenso, labiríntico, fundo, é disfarce e, como tal, vai se desfazer e o que é, sempre, mas sempre virá à tona. E nem sempre das melhores maneiras.

Hoje vi que as pessoas sabem mas preferem calar e se afastar delicadamente, usando uma ou outra desculpa e seguir com suas vidas.

Antes, a boba era eu, agora vem gente me dizer que eu estava certa e tals, mas “vamos deixar isso pra lá e falar de coisas boas”… pois é, lua mingua, tempo muda, vento vira.

E a verdade sempre aparece. Sempre.

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:18

DOZE

por WAndrade, em 09.10.14

E o Inferno ultrapassou os 12.000 amigos.

Agradeço a todos, a quem vem às vezes, a quem vem

todos os dias, a quem vem conferir se há coisas novas,

aos que se revêem nas escritas, nas poesias, nos cartoons,

àqueles que comentam, aos que conversam comigo por email,

aos que já tornaram-se amigos, “sócios” do blog.

Continuo a dizer, TODOS são bem-vindos, o Inferno não é só meu,

confirmo isso a cada nova partilha.

Aquilo que escrevo não é apenas a minha vivência,

mas a de muitos de vocês e é isso que mais faz sentido para mim,

é isso que me faz continuar. Não conto com milhões,

conto com quem sente e isso, graças a Deus, há muito

por aqui neste canto tão meu.

Só para lembrar, há uma caixa geral de comentários na coluna

da direita e os comentários nos posts estão liberados

(para os anónimos de plantão…rs).

Há também uma caixa de procura por tags (são mais de 1.000)

e por posts. Estão à vontade, o Inferno é livre para quem quiser interagir.

No mais, um abraço apertado, um grande muito obrigada

e um imenso bem-hajam,

Wania Andrade

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:36

Marco

por WAndrade, em 04.09.14

Acordou, olhou para o lado e soube, tinha que atravessar o deserto.

Não importava o incerto do destino, mas tinha lá o que fosse certo na puta da vida?

Tinha. Problemas, contas e… saudade.

Mas era uma saudade tão dolorida, tão desajeitada, que evitava pensar.

Disso já tinha que bastasse.

Fugia desse sentimento mal ele lhe abordava, ainda que de leve. Indelével.

Qualquer solta consideração neste sentido, arredava para longe com força,

enfiando o que fosse naquele vão intrometido.

Mas tinha que atravessar o deserto, era lá, sabia bem, sempre soube.

Sabia que era ali, depois daquela curva lá, depois da esquina…

Lá, antes do deserto, viveu o que agora era apenas, do mais, seu maior desconhecido.

Paz.

WAndrade – 04/09/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:42

"Pitadas de Inferno" - Depende

por WAndrade, em 03.08.14

Oi?

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:51

Direito de resposta

por WAndrade, em 17.07.14

O que os olhos não vêem aparece nas rugas, nas olheiras e na insónia,

no nervoso miudinho, na resposta impaciente, na alegria inapetente.

O que os olhos não vêem azucrina o dia-a-dia e age na covardia,

na saudade que espreita sem fazer alarde,

no silêncio que põe a devorar-lhe as vontades.

WAndrade – 17/07/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:21

"Pitadas de Inferno" - Angra

por WAndrade, em 08.07.14

Bom dia!

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:08

Confiança... no "Cordel"

por WAndrade, em 22.06.14

 

 Formatação: WAndrade

 Literatura de Cordel é uma poesia muito popular,

no Nordeste do Brasil, oriunda de Portugal.

São versos rimados que podem (e são) cantados.

Quem quiser experimentar, está á vontade!

 

Aqui, http://euminfeerrno.blogs.sapo.pt/tag/sacratu,

eu já havia me aventurado um bocadinho.

 

 WAndrade - 22/0672014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:14

Segmentos

por WAndrade, em 20.03.14

Onde achas que chegas com esses olhos tão destituídos de luz?

A quem pensas que iludes?

Com a chave do juízo desatrelada, essa pressa de inventar ilusão,

ingrisia mais a alma já tão inquieta.

Acaso imaginavas que eras contemporâneas

ainda rendessem as inebriadas peripécias do antes? 

Cismavas que a possante fortaleza emprestar-te-ia outras graças? Fanfarras!

Ao bambear a carcaça e no desamanho da cartilha,

conta-se com quem não conta.

Porque o arrimo é primo irmão da gratidão e esta já se vai a léguas longas.

WAndrade – 16/02/2014

 

Outra vez com a vida enrolada no pescoço, não é mesmo? Tão óbvio quanto o sol…

É, meu grande amor, nada saiu como a tua “ingénua” vontade de “voar”, não é mesmo?

Desculpe, mas tenho que dizer, eu sabia, só não avisei porque você, como sempre,

preferiu pisar no coração de quem sempre te quis com sinceridade, sem truques.

Mais uma vez você caiu no conto e agora está aí, sem chão, num viver sem horizontes, ou pior, o horizonte nublado tão conhecido, na prisão do compromisso escuso, sem brilho, cansado.

Você pode até fingir que está tudo bem. Eu sei, você nunca dará o braço a torcer, sua vida está um caos, sempre o caos de sempre. Emocional e agora financeiramente, eu sei, eu sei.

Não estou contente com isso que vejo, que sei pelos outros sem nunca perguntar, as coisas chegam até mim, até mesmo na rua, pessoas que não vejo há anos me vêm contar como a sua vida está ruim, como você está mal, etc... não, não gosto de saber disso, acredite, gosto demais de você e sinto muito tudo o que está a acontecer.

Mas é isso, foi a sua escolha. Duvidosa, mas sua.

Você não acha que eu acredito nessa farsa que você tenta passar de que sua vida é muito feliz, acha?

Eu sempre disse para você se perguntar porque se tinha afastado de mim, porque me ignorava, apesar de pensar em mim sempre e com tanta frequência. Você não sabe? Vá procurar saber, ponha atenção nas pequenas coisas, nos pormenores. Tudo o que está acontecendo tem um por que (eu sei qual é). Abre o olho, meu bem, não deixe para quando não tiver mais saída. Ou quando a saída for o aeroporto, porque aí… quero nem pensar…abre o olho, cuida de você… eu só posso falar daqui, porque como seus emails são controlados, assim como a sua vontade… e seu telemóvel…você pensa que eu não sei?  

Eu sei que você vem aqui quando sua cabeça já não tem tamanho, o buraco já toma todo o seu corpo, pensamento e alma, você vem aqui se buscar, se reencontrar. E, como sempre, eu digo, a chave continua na caixa do correio, à tua espera, sem cobranças, sem julgamentos, apenas à espera da tua volta, para te fazer feliz com verdade, como sempre fomos. A sua chave já deve ter sido jogada fora, claro, mas você sabe que pode chegar a hora que for.

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:58


Mais sobre mim

foto do autor


Visitas



Wania Andrade - Formação e Revisão de textos e Conteúdo Online

WA - Formação e Revisão

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Wania Andrade -Formação e Revisão



WA - Formação Empresarial e Revisão de Conteúdo online