google-site-verification: google10c0e84895c1ca43.html

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Atual...

por WAndrade, em 02.10.13

Numas limpezas que estou a fazer

por aqui, encontrei este samba que fiz em Março de 1981.

Tem lá sua piada porque é, digamos, tão atual...

 

"Trato com seringa:

Num inventa que tu já não tem mais idade pra isso,

num procura, porque quem procura sempre acha

num agita, vê se não faz reboliço,

tu já tá manjado e neguinho vai rir na tua cara.

Num faz charme que tu já não tem mais 15 ano

Num faz rolo, sai com calma, sem alarde

num apronta, sai com jeito, num faz clima,

Quem não tem bum-bum, não faz trato com seringa

quem não tem bum-bum não faz trato com seringa"

WAndrade - 03/1981

PS: os erros de português são propositais, ok????

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:44

Dói?

por WAndrade, em 30.09.13
DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:21

Tem gente que vive de mentira

por WAndrade, em 29.09.13
Amigos do Inferno,
Já postei este texto primoroso aqui no blog e, relendo, achei tão pertinente,
tão atual (ô), que vale a pena a republicação e principalmente a leitura.
Aproveitem e vejam se não é a mais pura verdade.
 
Marcelo Migliaccio - Jornal do Brasil,  domingo, 24 de janeiro de 2010
 
"Tô meio de saco cheio de gente mentirosa.
Não esses mentirosos compulsivos, que mentem em torrente. Desses eu me afasto, porque a vida é muito curta pra perder tempo ouvindo conversa fiada.
Falo de pessoas que usam a mentira como recurso cotidiano. A mentira a miúde, que eles acham que lhes descomplica a vida. Acham mais cômodo mentir do que explicar
Geralmente, esse tipo usa muito a interjeição "Quê?"
Por exemplo, você pergunta alguma coisa pro cara, e ele, apesar de ter ouvido perfeitamente o que você perguntou, responde automaticamente um:
_ Quê?
Esse "Quê?" ele usa para ter tempo de pensar numa mentira pra te responder. Enquanto você repete a pergunta (que ele ouviu muito bem) o sacripanta está inventando alguma coisa pra te responder.
Pode reparar.
Outro tipo de mentiroso é o que marca as coisas sabendo que não vai cumprir. Costuma acontecer muito com prestadores de serviço. É aquele chaveiro que você chama para trocar a fechadura da sua casa e ele anota o endereço, marca hora e não aparece.
Ele sabia desde o início que não iria, mas fez todo o teatro como se você fosse um otário que não merece consideração.
Acontece algo semelhante com pessoas que você convida para algum evento social, dá o endereço certinho e, quando pergunta se o cara vai mesmo ainda ouve um decidido:
_ Devo ir, sim.
Vai nada.
Tem também o mentiroso que finge ser boa praça. Tudo que lhe pedem, ele diz que vai fazer, vai conseguir, dá até garantia, prazo e tudo mais. Mas não providencia nada. Um minuto depois, já apagou da própria mente qualquer resquício do que acabou de prometer. Isso dá muito em local de trabalho. É aquele cara que fica pra lá e pra cá fingindo que está resolvendo um monte de pepinos.
_ Pode deixar comigo, eu vejo isso hoje ainda...
Não acredite. Ele não vai ver nada. E, quando você cobrar, o artista responderá prontamente que tá faltando um detalhezinho, ou que deu um probleminha, mas que tudo se resolverá em 24 horas.
Custa o cara dizer que não pode ajudar, que não quer, que não tem tempo, que não tem saco, que não está a fim, que tá sem grana?
Custa. Para ele, custa muito.
Ser sincero no dia a dia custa muito a muita gente, que prefere viver pulando de mentirinha em mentirinha, achando que assim reduz os atritos e chega mais inteiro ao final do dia. Na verdade, o mentiroso é uma alegoria de ser humano, um indivíduo incompleto, que vive uma vida de ficção.
Às vezes, o mentiroso acha que pode ganhar dinheiro com sua suposta habilidade e aí ele torna-se um estelionatário, que eu acho um dos piores tipos de criminosos, porque sua arma é o olhar. Ele te engana e te rouba na conversa, sem violência, ou melhor, só com a violência da mentira. Nosso consolo é que esse tipo nunca dorme tranquilo, nunca dobra uma esquina relaxado, porque do outro lado pode vir alguém que foi enganado por ele há um mês, um ano ou uma década. E aí..."
Terça-feira, 26 de Janeiro de 2010
DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:04

Tríade

por WAndrade, em 26.09.13

Blasé

O verão foi-se, "miúda" !

E o tempo quente acabou, "minha senhora"!

E setembro ? Setembro, afinal, está a ir-se…ou a rir-se, no caso.

Constata-se ímpar a iniquidade dos que bradavam sua alvura de caráter.

Tretas ! Cruéis e desnecessárias.

Como "vive" tamanha crueldade num só espírito ? Espírito ?

Eu disse espírito ?

Como convive com tantas máscaras um só ser ?

Não as confunde ? Não as mistura ?

"Essa é para usar com aquela tola, essa outra é para aquele outro tonto,

hum, essa aqui vou usar com o tal de ontem…"

enfim, deve ser a prática, quando troca de roupa

já veste a máscara correspondente.

Ah, tá, assim já se percebe…

 

Estepe

Nossa ! Deve ser horrível uma pessoa perceber que

só teve vez enquanto não havia nada

de melhor, digamos, $erventia…

deve ser muito mal a pessoa entender que tudo o que

lhe foi dito ou feito foi para ver se "ela para de falar", que coisa chata !!!

Deve ser devastador saber que só serviu enquanto dia$ melhore$ não vinham.

Ai, ainda bem que isso nunca aconteceu comigo…

 

Óbvios

Sabia que  sua participação que le théâtrede l'absurde seria,

por assim dizer, breve.

Não, não especial, apenas breve, apenas enquanto não aparecesse alguém,

se calhar, mais… int€grado ao t€xto, da falas mais macias, talvez,

alguém que trouxesse algo de mais…$$ubstancial …

À alma, é claro. Ah, é claro, à alma !

Sabia que os arrulhos em torno de sua estada eram acepipes frugais,

pouca massa e recheio parco, adornos de mesa magra.

Reis entretiam-se com sua feição crédula e tola e juravam

eterna comprazia, enquanto sorviam, eles sim, a porção farta das iguarias raras.

Sabia mas não ligava, était au-dessusde tels piègesdesegosflasques

Tudo evidente, suspirou de alívio e deitou a cabeça dolorida porém íntegra, podia.

O que não podia jamais esquecer era que as tais iguarias raras dos reis tinham recheio de…

marmota.

WAndrade - Setembro de 2013

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:16

Chegada

por WAndrade, em 25.09.13

Sem palavras, sem porques ou explicações

não é mais tempo de delongas...

longa demais já é esta ausência malvada...

brilhe minha alma com tua chegada basta.

Sem palavras, sem porques ou explicações

WAndrade-25709/2013

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:14

Tranquilidade

por WAndrade, em 07.07.13

Há coisas que nos chegam de repente, nos vêm à mão,

sem pedirmos ou pensarmos, sequer.

Um diz, outro diz, um retruca, outro futuca e pronto,

reinstala-se o sossego da alma, ainda que no meio-tempo

do desgoverno não consigamos usar tino e adequação em simultâneo.

Daí a dificuldade em ver o que está mesmo, mesmo à nossa frente. 

Ainda bem!

WAndrade – 07/07/2013

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:35

Pendor

por WAndrade, em 06.04.13

Fadado a desvanecer, nasceu disparatado, sem chão,

desinovado e malgrado.

Sim, houve dias de convulsão e pilhéria, mas vigor, daquele do mais abundante, não…não!

O magro disfarce da histeria, até lambuzou alguns dos dias,

trouxe até algum rubor, que na tosga qualquer bagatela é ilusão, não é não?

No tino encharcado não cabe sentido, ainda bem.

Sem senso ou juízo a vida dispara, convém, não convém?

Fantasias cegam, ilusões desnorteiam, travam o pensar…

Não repara que a volta já não lhe dá conta, mas pressente o alarme do siso acuado…

 

É, alguém já dizia, com tamanha mestria, quem não ouve conselhos, ouve coitado!

WAndrade- 25/03/2013

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:24

Tem gente que vive de mentira

por WAndrade, em 26.01.10
Marcelo Migliaccio - Jornal do Brasil,  domingo, 24 de janeiro de 2010

Tô meio de saco cheio de gente mentirosa.
Não esses mentirosos compulsivos, que mentem em torrente. Desses eu me afasto, porque a vida é muito curta pra perder tempo ouvindo conversa fiada.
Falo de pessoas que usam a mentira como recurso cotidiano. A mentira a miúde, que eles acham que lhes descomplica a vida. Acham mais cômodo mentir do que explicar
Geralmente, esse tipo usa muito a interjeição "Quê?"
Por exemplo, você pergunta alguma coisa pro cara, e ele, apesar de ter ouvido perfeitamente o que você perguntou, responde automaticamente um:
_ Quê?
Esse "Quê?" ele usa para ter tempo de pensar numa mentira pra te responder. Enquanto você repete a pergunta (que ele ouviu muito bem) o sacripanta está inventando alguma coisa pra te responder.
Pode reparar.
Outro tipo de mentiroso é o que marca as coisas sabendo que não vai cumprir. Costuma acontecer muito com prestadores de serviço. É aquele chaveiro que você chama para trocar a fechadura da sua casa e ele anota o endereço, marca hora e não aparece.
Ele sabia desde o início que não iria, mas fez todo o teatro como se você fosse um otário que não merece consideração.
Acontece algo semelhante com pessoas que você convida para algum evento social, dá o endereço certinho e, quando pergunta se o cara vai mesmo ainda ouve um decidido:
_ Devo ir, sim.
Vai nada.
Tem também o mentiroso que finge ser boa praça. Tudo que lhe pedem, ele diz que vai fazer, vai conseguir, dá até garantia, prazo e tudo mais. Mas não providencia nada. Um minuto depois, já apagou da própria mente qualquer resquício do que acabou de prometer. Isso dá muito em local de trabalho. É aquele cara que fica pra lá e pra cá fingindo que está resolvendo um monte de pepinos.
_ Pode deixar comigo, eu vejo isso hoje ainda...
Não acredite. Ele não vai ver nada. E, quando você cobrar, o artista responderá prontamente que tá faltando um detalhezinho, ou que deu um probleminha, mas que tudo se resolverá em 24 horas.
Custa o cara dizer que não pode ajudar, que não quer, que não tem tempo, que não tem saco, que não está a fim, que tá sem grana?
Custa. Para ele, custa muito.
Ser sincero no dia a dia custa muito a muita gente, que prefere viver pulando de mentirinha em mentirinha, achando que assim reduz os atritos e chega mais inteiro ao final do dia. Na verdade, o mentiroso é uma alegoria de ser humano, um indivíduo incompleto, que vive uma vida de ficção.
Às vezes, o mentiroso acha que pode ganhar dinheiro com sua suposta habilidade e aí ele torna-se um estelionatário, que eu acho um dos piores tipos de criminosos, porque sua arma é o olhar. Ele te engana e te rouba na conversa, sem violência, ou melhor, só com a violência da mentira. Nosso consolo é que esse tipo nunca dorme tranquilo, nunca dobra uma esquina relaxado, porque do outro lado pode vir alguém que foi enganado por ele há um mês, um ano ou uma década. E aí...
DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:21


Mais sobre mim

foto do autor


Visitas


Posts mais comentados


Wania Andrade - Formação e Revisão de textos e Conteúdo Online

WA - Formação e Revisão

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Wania Andrade -Formação e Revisão



WA - Formação Empresarial e Revisão de Conteúdo online


Google

google-site-verification: google10c0e84895c1ca43.html