Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Tudo

por WAndrade, em 14.07.17

uni.jpg

E sempre na mesma moeda!

Sobre poema de Carol Caio

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:11

Lição do dia

por WAndrade, em 14.07.17

O que importa é quem se importa!

No mais, calma e... olho no mundo!

O que importa é quem se importa! Wania Andrade É um Infeerrno!

WAndrade  - 14/07/2017

.

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:56

Tudo é perfeito,

por WAndrade, em 12.05.14

só que...

 

WAndrade - 12/05/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:26

Psicologando

por WAndrade, em 10.11.13

Chegará o dia em que uma criança aos cinco anos, ao ser perguntada sobre o que quer ser quando for grande, responderá, Psicólogo!
Não, não se trata de uma utopia ou sonho bom, é apenas e tão somente a constatação de que se hoje ainda não se nasce com o sonho de ter esta profissão, talvez por desinformação ou mesmo preconceito, o trabalho exercido por estes profissionais, nós psicólogos, deverá ser incansável e incomparável no sentido da competência, da boa competência, da sensibilidade, da boa sensibilidade, da humanidade e acima de tudo, o de dar credibilidade à mesma.
Ser psicólogo é…. ora essa, talvez não saber exatamente teorizar sobre o que é ser psicólogo, mas de certeza saber sentir e profundamente aquele que põe-se à nossa frente e entrega-nos toda a agonia do seu ser.
Ser psicólogo é chorar para dentro o sofrimento do seu cliente e demonstrar uma força que , por vezes, só precisava ser abraço. Mas abraço de psicólogo é ajuda, é andar passo a passo com o cliente até que este consiga caminhar por seus próprios pés, inteiro (na medida do possível) e integrado com ele mesmo e com o mundo que o cerca.
Não, a Psicologia não é divina e o psicólogo não é Deus, embora algumas vezes gostássemos que assim o fosse, ter o poder de, como num passe de mágica, arrancar toda a dor e sofrimento daquele que nos pede ajuda, tão frágil e só.
Numa licença poética, no caso psicológica, Psicologia é a ciência do bem-fazer ao outro, proporcionando-lhe condições de ver-se com seus próprios olhos em suas belezas e fealdades, sem que isso o assuste sobremaneira. E este bem-fazer que o psicólogo propõe deve ser recheado com a competência do profissional, sua fidelidade aos princípios éticos e deontológicos e mais do que isso, a sua sensibilidade enquanto ser humano que é.

                                                                               Wania Andrade – 18/06/2013

                                                                           meu trabalho final de Ética e Deontologia

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:31

Semblante

por WAndrade, em 20.10.13

Um dia podia contar-te... detalhes dessa estória.

Um dia...

Porém, não gosto nada da ideia de macular a tua doce alma,

teu coração fresco de sentimentos genuínos e abrangentes.

Não merecias saber que tudo aquilo que (ouves) ouviste durante anos,

não passa de um enganbelo traiçoeiro, sob véus malfazejos que entornam

a alma frágil e desajeitada, que traça apenas vôos mirrados, corrompida

por outra, desvalida e vã.

São tempos de calar para não te sujeitar a tamanho desengano, não mereces.

Tramas estranhas exibem um estar bem que há muito se sabe roçado,

ranço na raíz. Firulas desguarnecidas de qualquer, qualquer verdade,

buscam inventar o que è morto, nato morto.

O orgulho, amo fartado desta triste fantasia, enlaça as pobres alegorias que

a ti são apresentadas como verazes galhardias e mascara o que por si só é fachada.

Por ora nada direi, meu afeto por ti é grande demais, meu respeito por tudo

o que construímos, maior ainda.

Mas um dia saberás a verdade e, se calhar, não por mim.

WAndrade - 14/10/2013


DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:49

Dela

por WAndrade, em 15.07.13

Era para escrever poesia

Que esta rima com todos os sentidos

Era para escrever poema de vida

Que esta já não se apruma

Do jeito que demanda o vício

Era para escrever verso tonto

Que este  inverga o jeito avesso de cada um

Era para escrever prosa, a rosa tão bela

Que esta dispõe de tempo  para passar

Porque se fosse para escrever de amor

Fazia um texto escarrapachado

Com o nome dela encimado

Moendo um vazio no peito

Chamando Jesus de meu nego

Pedindo-Lhe comprazia à alma que já quase jaz!

 

(Nesse caso um bolero caía melhor)

WAndrade -07/2013

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:47

Sempre

por WAndrade, em 16.02.13

Amigo mais que abraçado!

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:29

Sede

por WAndrade, em 02.02.11

Não acelerou... segurou o pé, deixou-se levar.

Era quase tarde, muito frio e não sabia porque resistia. Pensava nela. Ai que de vez em quando vinha um pensamento...

Como estaria? Estaria bem? Era tão reticente, sempre...

Aquela sensação estranha de não querer pensar nela...resistir...

Mas lá vinha o pensamento de novo, as perguntas,

e o reconhecimento de que fizera uma besteira sem tamanho.

A vida desandada e o pensamento nela, agora tão distante,

tão elegante e... inacessível...

Como pudera enganar-se tanto? Tão infantil...ai, que raiva...

E o pensamento destravado, a estrada deserta...cansaço...

Onde ela irá amanhã?

Na hora não percebeu bem, mas aquele desconforto eram, sim, ciúmes...

Ela ia sair? Com quem? Fazer? Onde?

Quis ligar, saber, assuntar...mas não daria o braço a torcer, jamais daria o primeiro passo... não, isso nunca...

 

O desandar da vida nunca lhe pareceu tão grande...

WAndrade - 02/2011

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:50


Mais sobre mim

foto do autor


Visitas




""Umas estórias de amor" - Wania Andrade


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Links

Poemas e Crónicas

Rebecca Rostagno - Arte nos temperos!

Palavra de Vidro

O Inferno no Likata