Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Adiantô

por WAndrade, em 04.07.17

aniversário.jpg

 Porque não é à força, é com Força...

e mel, camarada.

Pois que não é no amarro que alma se encanta e nem dança de  leve o coração...

mas já era passada a hora das "carocha", arroxadas na argila cozida...

Então, bora agir tacho, outro laço... olha que é nó mais adiante...tento, muito tento!

Irriquieto é pássaro que não voa, destoa a caminhada

que se pensa certa, futuro desencantado,

dor de dar em doido, baloiço, baloiço e...chão.

Então?

WAndrade - 04/07/2017

 

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:44

Pertença

por WAndrade, em 22.05.17

...porque o mais escuro do caminho era a gestação da fortaleza. 

E o que é mais forte do que o querer?

caminho.jpg

wanlinda.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

WAndrade - 21/05/2017

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:12

24/12

por WAndrade, em 24.12.16

Caríssimos amigos do Infeerrno!

Paz e harmonia neste Natal! (E em todos os nossos dias!)

Um abraço apertado,

Wania

Natal16inf.jpg

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:30

Páscoa

por WAndrade, em 27.03.16

Amigos do Infeerrno!

Bom dia! Bom domingo e

pascoa.jpg

 Claro!

Um abraço,

Wania Andrade

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:57

Ui

por WAndrade, em 29.08.15

Operei.

Correu tudo tão bem que só agradeço, agradeço, agradeço…

Mas, como não podia deixar de ser, teve seus momentos.

Claaaro que eu cheguei muito cedo, muito antes até do que as senhoras da limpeza, claro que o hospital ainda estava fechado, claro que eu estava em pânico e claro que eu achava que ninguém estava a perceber isso.

Ok, bloco operatório, um agradecimento enorme às senhoras enfermeiras Ana e Carolina, pelo carinho, atenção e a mão na hora da anestesia, que aliás…doeu. Dr. Fernades Costa, alegre, bem disposto e perfeito em seu ofício, gratíssima! Dr. Mario Pires, anestesista, meu respeito e gratidão, sua conversa boa, alegre e interessante sobre tantas coisas, entendeu que toda aquela minha “tranquilidade” era apenas um enorme cagaço!

Dito isto, vamos à coisa. Eu, toda Hoʻoponopono*, tentava, em vão, uma auto-hipnose que resultou apenas numa enorme risada do Dr. Mario. A cirurgia em si durou quarenta minutos, se tanto, mas para mim foram dois séculos. Ainda zoada pelo calmante fui para o quarto sem saber se era domingo ou Natal.

No mais, um ligeiro desconforto ainda, recuperação perfeita, nem cicatriz. Como sempre.

WAndrade – 29/08/2015

*Hooponopono é um dos métodos de auto cura mais efectivos que existe.

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:54

Estratégia

por WAndrade, em 14.05.15

preto velho.jpg

 Amigos do Infeerrno!

Dia dos pretos velhos, "devagar, devagarinho" e...sempre!

Já falei aqui, em alguns dos meus textos, que Força tem quem acredita nela e Sorte também!

Toda superação requer força interior, mas um tantinho de sorte não faz mal a ninguém.

Só que tudo isso sem Fé não adianta de nada, nadinha. Fé é raça, é objetivo, é amor.

Fé é querer bem, por causa e apesar, seja como for. É mirar o caminho,

ainda que não se veja a estrada.

Bênçãos e paz a todos nós e obrigada pelos mais de 15.000 amigos

deste blog.

 

Um abraço demorado,

Wania Andrade

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:39

Tintas

por WAndrade, em 27.04.15

Olá, amigos do Inferno! Terminado o estágio, hora de arrumações.

Dentro e fora do peito. Muito papel no lixo, fotos, roupas

(essas doadas), muita coisa antiga, que só trazia lembranças dolorosas de falsidades.

Mas, numa dessas oportunidades, encontrei esta letra que fiz em 1998. Tornou-se uma valsa muito bonita que, prometo, ainda hei de mostrar aqui.

Por ora, ficam os versos... as tintas.

 

Hoje, quando faço versos,

choro tinta no papel,

nem de longe o menestrel,

nem se assanha o instrumento.

Hoje, quando faço versos,

sou despejo de má água

e nas linhas só deságua

uma forma rascunhada de emoção.

Hoje, quando faço versos,

são meus olhos de um vazio...

nem calor, nem calafrio,

bordo e risco arremedos de ilusão.

Hoje, quando faço versos,

é a emenda de um soneto do amor demais,

faço prosa a minha troça por amar demais,

cansei!

WAndrade - 14/03/1998

É uma valsa.

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:16

Geul

por WAndrade, em 31.12.14

A alma acanhada pela barbárie estende, débil, a mão acorrentada.

O das luzes, acostumado a estas lidas, a tudo atento antes,

chegará n’algum instante.

Cercaram os teus dias, toldaram os teus sensos,

mas é alvo o lado a que se lança, pois há de ti ainda muito, descansa.

Paciência, pequena primavera, que a derrama está por terminar,

já ouviram o teu chamado, já sabem como te alcançar.

WAndrade – 21/12/2014

 

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:44

Autenticado

por WAndrade, em 23.11.14

postiço.jpg

 WAndrade-23/11/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:34

Parabéns!

por WAndrade, em 21.11.14

Só uma coisinha: custava avisar? Custava falar?

Nem que fosse um daqueles emails documentais

inspecionados e tão formais, seria mais digno.

Aliás, só para informar: dignidade não dói, caráter não é doença e covardia é forma.

Já era esperado. Essências não mudam.

Pode ter verniz, pode polir, pode titular, mas não mudam.

No mais, dó.

WAndrade - 21/11/2014

De um caráter postiço só se pode esperar uma atitude pequena.

WAndrade

 

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:34


Mais sobre mim

foto do autor


Visitas




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Links

Poemas e Crónicas

Rebecca Rostagno - Arte nos temperos!

Palavra de Vidro

O Inferno no Likata