Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Decente.

por WAndrade, em 12.11.17

mb.jpg

 

Bom dia, inferno!

Ah, pois... há quem seja menos... radical.

A ver vamos, o mundo é redondo não por acaso.

                   Bom domingo, aqui está um dia magnífico, vou mais é passear.

 

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:57

Escola

por WAndrade, em 02.11.17

Coisa bonita alguém fiel…a si mesmo,

às suas próprias convicções e ideias;

imparável nas metas traçadas… em proveito próprio;

alguém que tem objectivos claros e luta por eles…

quando são para o seu exclusivo ganho;

alguém que não se desvia de seus horizontes,

mesmo quando se depara com algum mau momento… dos outros;

 

Coisa bonita alguém fiel, mas tão fiel... a si mesmo

que segue em frente, rijo e altaneiro,

sem que isso lhe cause qualquer espécie de

como ou a quem, irá ferir.

WAndrade - 02/11/2017

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:26

Madrigueira

por WAndrade, em 15.09.17

Olha, para falar a verdade, até houve uma certa curiosidade.

Espanto, nem por isso.

É... é, no mínimo, intrigante um "aparecimento" assim tão despropositado e com tantas obviedades (que não serão identificadas

para não perder a piada).

Há mesmo muita graça na coisa, inclusive porque não foi um ato isolado, tudo junto, coisa destoada de coisa, sentiu-se longe, bandas outras, o nervoso nem tão miudinho assim...

Solicita-se calma, amado mestre! Ainda perdes o rumo da ribeira e levas uma coça e ficas sem o bastante para o a merendinha, tem lá cuidado!

Uma leve euforia levantou-se na hora, mas coisa de lume baixo, pouca monta e, se calhar, até de um ligeiro desdém, para que negar?

Porém, de tão maneiro velejador esperavam-se velas mais robustas, mais corpulentas... (é, já lá se vai o tempo das monobras bastas, do trejeito respeitado e da faina bem-quista), tudo perdido nas "amarras"...sim... aquelas que não se vêem, apenas sente-se o aperto, o vaguear no próprio vulto, o nada depois do próprio deserto. Velas tão tênues...

Também não há motivo para desaquietação, se por um lado ao alvo não interessou conferir a seta, por outro, esta se fez lá presente a conferir os seus desassossegos e, afinal, tudo ficou bem, pelo menos dizem aqueles que não se dão a guardar segredos.

WAndrade-15/09/2017

pratos.jpg

Imagem do cartunista Péricles Maranhão: "Amigo da Onça"

 

 

 

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:01

Parsa

por WAndrade, em 01.05.17

Fico mesmo, mesmo comovida com alguns dos meus amigos. Sabê-los meus amigos dá cá uma satisfação, um orgulho de tê-los feito assim, amigos-quase irmãos, meus, cultivados por um carinho eficiente, diligente e muito querido. Os meus amigos, ternos, bonitos, leves, que em mim depositam o mesmo tanto de sentimento que eu neles. Confiança, sentimento tão maltratado e abandonado hoje em dia, os meus amigos tem-na em mim e isso é tamanhamente reconfortante e é uma alegria...é a minha maior gratidão, depois do "pai do céu", claro.

Isso tudo para dizer que às vezes e somente às vezes, eu gostava mesmo de que alguns deles fosse além desse amor incondicional. Há momentos em que precisamos daquele amigo, aquele que consegue lê nas entrelinhas do teu olhar mais "doce"...; aquele que sabe que tal fato foi uma imensa ironia e ninguém percebeu, apenas ele, o nosso amigo; aquele que sabe perfeitamente que estamos a mentir descaradamente, mas confirma tudo, cada vírgula.

Porque, às vezes, tudo o que a gente precisa é de uma comparsa, um cúmplice, né não?

alegria.jpg

Digamos, de um "coleguinha", não é, meu bem?

WAndrade - 01/05/2017

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:38

Novas, novo ano, etc...

por WAndrade, em 16.01.17

Amigos do Inferno, boas!

Bom ano, do melhor, com paz, harmonia, calma, muita calma para que o ano seja realmente novo.

Obrigada, muito obrigada pelas mais de 20.000 visitas.

Demorei, não é? Pois...muitas coisas, fim de ano, quase fim de curso que, aliás, deixou-me completamente surpreendida, não apenas com o conteúdo, mas pelo fato de eu estar bastante entusiasmada pelo contexto.

Tem coisas menos boas, tem, claro, mas isso já não faz mais parte daquilo que eu vivo neste momento.

O meu agora, graças a Deus, é de coisas boas, os melhores pensamentos, muita fé, e estrada livre e leve.

Quem aqui vem, seja às claras ou nem tanto, fica a saber que o meu blog, assim como a minha casa, estão abertos a quem chegar, que seja do bem e para o bem, fique claro.

No mais, fé em Deus, pé na tábua, avante e para o alto!

Um grande abraço,

Wania Andrade

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:17

Opção

por WAndrade, em 17.11.16

cont.jpg

 

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:45

Acrescento

por WAndrade, em 10.10.16

Olá!

Tenho recebido convites seus para as diversas redes sociais, com um enorme ponto

de interrogação.

Não percebo, eu não possuo conhecimentos de vasta importância nem amigos influentes, os meus são pessoas grandes, sim, grandes em carinho, apoio, carácter e na arte de ficarem junto a mim em todos os momentos, principalmente os difíceis.

Meu carro não é último tipo, apesar de servir a todos os fins de que necessito.

Minha carteira não é recheada, mas é basta para que eu tenha o necessário para uma vida digna, recta, sem a necessidade de pedir nada a ninguém.

Minha casa é linda e positiva e de bons augúrios, porém nada tem de castelar.

Eu transformei-a num lar do bem e para o bem, sem ajuda ou atenção de quem quer que fosse, onde divido alegrias com um cãozinho doce, amigo, engraçado, porém sem nobreza. Nem o cão, nem a casa.

Não sirvo bebidas importadas nem acepipes de fino gosto; alimento-me bem, é verdade, mas tudo do comum, daquilo de que alimentam-se os meros mortais.

Também não sirvo jantares à larga; como já citei acima, minha carteira

carrega mais é dignidade.

Minhas viagens são para dentro de mim mesma ou para o jardim aqui ao pé de casa; ao sol, o meu veículo mais divertido é a minha bicicleta e à chuva, sonho mesmo aqui da minha janela.

Portanto, não entendo a insistência em ter-me como “amiga”, nos faces da vida; perante a vossa magnitude, não sei o que eu poderia acrescentar.

WAndrade – 10/10/2016

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:51

Entendi

por WAndrade, em 05.06.15

palhaço.jpg

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:06

Domingo de Páscoa.

por WAndrade, em 05.04.15

Amigos do Infeerrno, a ementa do dia da Páscoa: Salmon Malandro.

E não? Quem nã tem bumbum nã faz trato com seringa, já dizia

Wania Andrade, mas isso é uma outra estória, de rir também,

mas, quem sabe, para outro momento.

No mais, um verde fresco, bem fresquinho e a certeza de que

o que hoje faço por alguém, amanhã será feito por mim. Quem bom!

Boa Páscoa a todos!

salmonwan.png

wanpascoa8.jpg

wanpascoa11.jpg

 WAndrade - 05/04/2015

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:38

Um de abril...

por WAndrade, em 01.04.15

saudade1.jpg

WAndrade - 01-04-2015

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:45


Mais sobre mim

foto do autor


Visitas




""Umas estórias de amor" - Wania Andrade


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Links

Poemas e Crónicas

Rebecca Rostagno - Arte nos temperos!

Palavra de Vidro

O Inferno no Likata