Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Vernilha

por WAndrade, em 08.07.17

Achavas.jpg

 

 Sobre poema de Esther Chaves

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:50

24/12

por WAndrade, em 24.12.16

Caríssimos amigos do Infeerrno!

Paz e harmonia neste Natal! (E em todos os nossos dias!)

Um abraço apertado,

Wania

Natal16inf.jpg

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:30

Amanhã

por WAndrade, em 22.06.15

Tira os olhos dessa jangada, morena, a maré inda mal levantou.

Tira o peito dessa moenda, pequena, o calor ainda nem te alcançou.

Estavas nas alturas, eu sei, funduras tuas onde não te atreves…

e onde eu sempre estou.

Mas não leves isto tão a peito, que isto lá é jeito de tratar um coração?

Fugiste do teu sem tamanho desejo de sentir-se viva. E daí?

Eu bem que deitava tua vontade envergonhada em meus abraços

e te dava dormida até adormeceres, morena, até adormeceres…

 

Amanhã não se sabe se chega, morena…se chega, o vemos amanhã.

WAndrade – 22/06/2015

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:45

Domingo de Páscoa.

por WAndrade, em 05.04.15

Amigos do Infeerrno, a ementa do dia da Páscoa: Salmon Malandro.

E não? Quem nã tem bumbum nã faz trato com seringa, já dizia

Wania Andrade, mas isso é uma outra estória, de rir também,

mas, quem sabe, para outro momento.

No mais, um verde fresco, bem fresquinho e a certeza de que

o que hoje faço por alguém, amanhã será feito por mim. Quem bom!

Boa Páscoa a todos!

salmonwan.png

wanpascoa8.jpg

wanpascoa11.jpg

 WAndrade - 05/04/2015

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:38

Sevilha

por WAndrade, em 28.12.14

Não adianta não falar, desconhecer, ignorar, silenciar e fazer esta figura tão triste de quem agora combalid est.

Apenas olha, atreve-te sinceramente a olhar ao teu redor, uma vez que seja, um momento apenas e vê no que os teus olhos sangram, um breu tão intenso que esquiva de ti a verdade e o senso.

Não adianta provar-se de contrários se até os de dentro já deram conta do “ouro” perdido e aforam-se, lentos e corteses, como quem foge à maleita, ao malsão.

Aller, aller, cuida! O tino, se um dia o tiveste, hoje é um pobre desconvexo de ti, quenturas que te desarranjam a cabeça e a lida. Ou seriam as lides?

Fracos desagem, desatuam, desrealizam e perdem-se irremediavelmente.

A arrogância dos tolos. E não será o orgulho mal nutrido que irá

desaborrecer o teu hoje alienado e só.

Mas cabem recursos, há quem siga com terços, quartas e cestas.

 

Ainda que não fales, desconheças, ignores e silencies.

WAndrade-28/12/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:33

Treze

por WAndrade, em 18.12.14

Treze mil amigos no ano em que completo treze anos de vida em Portugal.

Agradeço a todos que aqui vem para ler, comentar, discutir,

só ver, espreitar, são todos muito bem-vindos, como sempre digo.

E para os mais assíduos, os do dia a dia, queria explicar que

quando fico sem partilhar por algum tempo é porque outros

me pedem, para dar tempo de ler tudo com calma.

Tento sempre atender a todos, pois vocês é que fazem este

inferno ter a força que tem.

Um abraço apertado a todos, e como sabem, podem comentar

nos próprios textos, na caixa de comentários à direita

ou podem falar comigo por email.

Bom dia!

WAndrade - 17/12/2104

Ah, e sobre o dia..., claro que lembrei. E você também, Eu sei.

 

 

 

 

texto1.jpg

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:51

Segredo

por WAndrade, em 27.10.14

Deita, amor meu, deita.

Deita que esta cidade quieta, de mim repleta,

espreita, zelosa, teu sono vazio.

Deita, amor da minha vida, descansa, aqui não te

alcança maleita malsã ou qualquer desvio.

Sossega sem pressa tua alma inquieta,

hoje discreta de sonhos e em eterno fastio.

Aqui a guarda é somente aos teus sossegos, nada te obriga,

a nada te obrigas, vem.

E apenas deita, minha vida, desliza, que há muito preciso

desta doce cantiga do teu ressonar.

WAndrade – 28/09/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:36

Pavio das lembranças

por WAndrade, em 28.09.14

Tinha dia que até nem pensava, mas no outro…

o pensamento, de implicância, acendia o pavio das lembranças

e houvessem miolos!

Era um tanto daquele perfume que vinha não sabia de onde,

o nome aparecia do nada, nas notícias, no chamado de alguém na rua,

abria uma gaveta e lá estava uma camisa perdida que nem dera conta,

tocava o telefone e rezava que fosse, que fosse…

Tinha pressentimentos, até a voz ouvia, do nada.

Aquilo tudo explodia-lhe no peito que não havia o que fizesse passar,

mas tinha dia em que nem lembrava.

Hoje não foi um desses...

WAndrade – 25/09/2014

nem seria...

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:03

Destino

por WAndrade, em 02.09.14

Quando a cabeça já não tem tamanho, quando corpo, pensamento e alma

já são um imenso vale despovoado de sentido.

Buscar, em segredo, o bordado para encontrar-se outra vez.

Sonhar, silente, a moer as vontades, até triturar miudinho, a ver se lá passa.

É, se passa a vontade… ou se a vontade passa lá...

 

Agora? Agora daria a vida por aquela chave…

WAndrade – 02/09/2014

pega na vida e vem

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:35

"Pitadas de Inferno" - Depende

por WAndrade, em 03.08.14

Oi?

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:51


Mais sobre mim

foto do autor


Visitas




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Links

Poemas e Crónicas

Rebecca Rostagno - Arte nos temperos!

Palavra de Vidro

O Inferno no Likata