Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Amor*

por WAndrade, em 01.06.15

Minha amiga chega hoje.

Aquela que, de todos, não me julgou, não se encheu da minha tristeza,

Não me disse “verdades” na cara. Não passou batida, nem nunca disse que "precisava sair...".

Quando ficava muito cheia dos meus enredos, dizia: - “Caralho, vai lavar uma roupa, lavar uma loiça!”

Mas ficava e ouvia, ouvia, ouvia. Sempre ficava.

Num Natal trouxe as crianças para que eu tivesse uma família. E comemos pizza com cerveja. Foi o Natal mais lindo que já tive.

Minha amiga chega hoje, com o seu amor de sempre. Talvez um dia eu conte esta história linda.

Vai-me encontrar renascida, refeita e feliz, tudo coisa começada por ela. Vai encontrar a casa linda, lavanda e manjericão, minha e toda nova; o feng-shui que ela me ensinou e me deu tempo para aprender. Sempre junto comigo.

Sua filha, hoje em França, escolheu passar o Natal deste ano comigo, para sentir-se…em casa.

Minha amiga chega hoje e vai fartar-se de ouvir, desta vez, minhas alegrias de criança que ganhou (conquistou) brinquedo novo, vai ver de perto o que a sua amizade e o seu amor (re)criaram, quando paciência e carácter não lhe faltaram.

Vai ver, agora sim, uma pessoa outra vez inteira, que venceu a si mesma, luta doída e solitária.

Vai encontrar**, finalmente, lágrimas de alegria, agradecimento e de uma saudade "filha da puta" (palavras que ela dirá, certamente) .

Sejas muito bem-vinda, minha amiga! Obrigada por tudo! Obrigada por mim!

WAndrade – 01/06/2015

*para Lena Gino

**ah, claro, e vai encontrar um espumante fresquíssimo à sua espera!

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:29



Mais sobre mim

foto do autor


Visitas




""Umas estórias de amor" - Wania Andrade


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Links

Poemas e Crónicas

Rebecca Rostagno - Arte nos temperos!

Palavra de Vidro

O Inferno no Likata