Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Comando

por WAndrade, em 30.04.17

demais1.jpg

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:59

Sabe assim?

por WAndrade, em 30.04.17

Pois é, então... dia desses estava aqui a pensar, que coisa curiosa, as pessoas estão tão, mas tão ligadas em sua própria vida que não se dão ao trabalho de saber nem se estamos vivos. Exagero? Talvez.

É que eu sempre tenho o cuidado de saber dos amigos, envio mensagens, questiono sobre a saúde, essas coisas de pessoas gentis, como eu. Faltou modéstia? Claro, eu posso, eu sou mesmo uma pessoa muito gentil e preocupada com aqueles a quem dedico sentimentos de carinho e/ou amizade. Não falo isso por precisar, não...que dizer, sempre é bom ter alguém que se preocupe conosco, que queira saber se estamos bem, enfim, coisas dessa natureza. Graças a Deus eu não preciso disso para viver bem. Eu, a mim, me basto.

É interessante observar (e como eu gosto disso) que, nas redes sociais, quando uma pessoa curte, gosta ou comenta algum assunto, as outras presumem que está tudo bem e...vida que segue. Pouco são os que param um minuto para perguntar se estamos bem ous assim. Geralmente os que pouco conhecemos ou os amigos virtuais.

Por que estou a falar disso? Porque li uma frase com a qual identifiquei-me no ato. Quando mais precisamos de alguém e nessa necessidade ficamos chatos, choramingas, depressivos e etcs..., a malta foge, disfarça, diz que está sem tempo. Porém quando estamos bem, felizes, conseguimos superar as nossas dificuldades e percalços, deixamos de ser os chatos e seguimos a NOSSA vida, aí tem sempre aquela perguntinha danada: -"Oiiiii, Poxa, você sumiu. Está tudo bem?"

E é nessa hora que dá o maior orgulho em dizer:

feliz.jpg

E você?Já se preocupou hoje com alguém? 

 

 

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:54

Seguimento

por WAndrade, em 30.04.17

assunto.jpg

 

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:48

Desabafo Azul

por WAndrade, em 19.04.17

Olá, amigos!

Olha, eu vou dizer uma coisa, quem quiser brigar comigo, que brigue, quem quiser conversar escreva, enfim, vou dizer.

Eu fico aqui, leio as notícias bizarras do Brasil, me enfureço, tenho pena, deixo de ler, faço de conta que não vi. Mas agora passou dos limites!!!

Não falo nem mais da política nauseabunda, golpe, essas coisas, até porque não vivo aí (lá) e sinto que seria um tanto arrogante da minha parte tomar partido.

Sinto apenas e muito.

Acontece que eu tenho família aí (lá), tenho filhos de amigos queridos e, principalmente, tenho uma sobrinha que amo profundamente e essa coisa da Baleia Azul é absolutamente inadmissível.

Desculpem-me as mães, os pais, os avós, mas eu sou de um tempo (e minha irmã também e muitos dos meus amigos) em que NÃO era NÃO, sem discussão. NÃO VAI, era NÃO VAI e acabou o assunto. Sou de um tempo em que CASTIGO  era CASTIGO, fim; um tempo em que QUEM MANDA AQUI SOU EU (no caso, minha mãe). Eu tinha hora para chegar em casa até quando ía à praia. Noite era uma coisa feita para DORMIR. Sair com as amigas dependia do aproveitamento na escola e só se alguma outra mãe acompanhasse. E fim de papo!

Tá certo que não havia telemóvel, internet e tecnologia avançada, mas tinha telefone e só era usado se e somente se a minha mãe permitisse ou estivesse por perto. Eu tinha hora para sair e hora para voltar, sem apelos.

Eu não apanhei, não levei na cara, mas tive muita briga, muita discussão e muito…"NÃO, Wania Maria!", e isot foi o que formou o meu carácter, a minha disciplina e a minha história de vida, da qual me orgulho imenso.

E tá, eu não tive filhos, mas isto foi uma escolha minha, escolha essa que me foi permitida fazer pela educação que recebi. Minha mãe é o meu maior exemplo, mesmo que tenhamos tido uma relação muito, muito difícil. Relação difícil, porém embasada no respeito. Ela era a minha mãe e a mim me ensinou que sem respeito não se chega a lugar algum.

Não julgo, embora tenha a gana, porém é preciso uma providência qualquer, qualquer coisa que pare isso imediatamente.

Pais e mães não podem, atenção, não podem ter medo dos seus filhos, de negar seja o que for, não podem substituir a educação que vem de casa (ou deveria vir) por um telemóvel de última geração ou tablet

ou a porra que for.

Pais e mães precisam ter mando sim, mão firme sim e carinho a mais valer.

Isto forma uma pessoa de bem. Amor, sim e muito, mas há que saber que filho se cria na linha, no verbo e na disciplina, senão teremos mais filhos no advérbio da vida.

Pais e mães, por favor, mantenham seus filhos vivos e saudáveis, alegres, presos até quando tiver que ser, até quando virem que eles já podem dizer não ao que não convém absolutamente.

Liberdade não é sim para tudo, aliás, neste caso, liberdade é a morte.

WAndrade - 19/04/2017

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:03

Sabre - "Pitadas de Inferno"

por WAndrade, em 17.04.17

sabre.jpg

 

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:48

Pitadas de Inferno - Select

por WAndrade, em 17.04.17

select.jpg

 Vai que....

WAndrade - 17/04/2017

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:16

Sempre

por WAndrade, em 17.04.17

Feliz Páscoa!

Afinal, renascer é todo dia!

w.jpg

 E agradecer também, tá?

WAndrade - 17/04/2017

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:20

Deixa quieto

por WAndrade, em 09.04.17

Acontece... sabes, não sabes? Mas...deixa quieto, né? Deixa lá...

apagou.jpg

 A imagem original não é minha, apenas a última frase, que diz muito, aliás.

Créditos mantidos.

WAndrade-09/04/2017

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:04

Agora com mais tempo

por WAndrade, em 09.04.17

Bom, eu estava atarefada, curso, estágio, e queria fazer bem-feito (como fiz). Tempo zero para parar, escrever,"conversar" contar coisas. Agora, mais levezinha de tempo, vamos ao paleio do bem.

Algumas observações sobre o dia de ontem, 08 de abril, dia mundial, ou seja lá o que for, do cancro e tals.

Gente, por favor, é preciso perceber, que nem toda a gente está resolvida em relação à doença (quem tem ou teve, família,amigos...). Mesmo eu, que sou pra lá de positiva, dona absoluta da superação (e da modéstia) e força total (mais modéstia), às vezes me constranjo e confesso que me abala (um bocadinho) todo o processo. Portanto, ficar pedindo para colocar na cronologia uma vela, uma flor, a porra que for, entendam que mexe com as pessoas de uma maneira que vocês não avaliam e traz lembranças às quais lutamos muito para colocar para atrás das costas.

Vale lembrar que o cancro é uma doença crónica e, como tal, os cuidados também, se é que me faço entender.

Sei que a intenção é das melhores e que só adere quem quer, porém, não custa nada parar e pensar um tantinho como isso vai chegar ao outro e qual a emoção que vai criar ou despertar.

Ah, e o mais importante, é somente a minha opinião, ok?

WAndrade - 09/04/2017

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:11

Cara a cara

por WAndrade, em 09.04.17

matar.jpg

 

Bom dia!

Bom dia, sempre. Feliz, sempre. De bem-do bem, sempre.

Oficialmente "Psicóloga - Agente em Geriatria", estágio cumprido na Santa Casa da Misericórdia (Cantanhede), curso terminado.

Vamos a isso, vida...

...que vai seguindo o seu percurso, assim como eu, leve, branda, engraçada e fiel.

Deus no comando. Coração em paz, sol, bicicleta e alegria.

No caminho, definitivamente livre, as escolhas foram meticulosamente gestadas e paridas sem dor, sem culpas ou desculpas.

Adeus. Muitos movimentos internos para chegar ao agora de paz e entendimento. Força na peruca, fé em Deus, em mim, na terra em que piso, no sonho que realizo, inteira e muito feliz.

Bom domingo!

WAndrade - 09/04/2017

Bota as "colega" na área, piloto!

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:25

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Visitas




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Links

Poemas e Crónicas

Rebecca Rostagno - Arte nos temperos!

Palavra de Vidro

O Inferno no Likata