Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



60 Tons de Wania Andrade

por WAndrade, em 27.12.15

niver3.jpg

Ainda não consigo falar, tenho a emoção grudada na garganta. Foi muita coisa para vencer, muita dor para desdoer, tanto sonho para (des)sonhar e inventar outros tantos.

Minha festa, minhas vitórias, meu ano em que renasci. Minha prima chamou-me Fênix, tenho que concordar.

Minha tribos, as várias, juntas a comemorar os meus 60 tons, bonito de ver, melhor de sentir.

Só tenho a agradecer. Valeu!

Tudo!

eu.jpg

 

WAndrade - 27/12/2015

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:28

Natal!

por WAndrade, em 23.12.15

natal.jpg

A todos os amigos, leitores, seguidores, comentadores do infeerrno, uma noite muito feliz!

Um forte abraço,

Wania Andrade

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:53

Brinde

por WAndrade, em 18.12.15

estimo.jpg

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:43

ConfIança

por WAndrade, em 14.12.15

Olá, amigos,

uma leitora do blog pediu para colocar este texto sem a formatação

(o original esta´formatado como um livro de cordel, o título é "Confiança no Cordel" de 22/06/2014). Portanto, aí está somente o texto.

Um abraço,

Wania Andrade

 

Confiança

Por ela muito famoso já despencou do salto

e muito deus do altar desmoronou.

Muita cara bonita já ficou marcada

e muita cara feia já despencou.

Muito Antonio perdeu a estribeira,

muito Mané afiou a gargalheira e

muito Zé o juízo flagelou.

Por ela muito leito foi salgado,

muita pompa esgazeada

e muito amo, desmandado.

Muita boca perdeu dente,

muito nariz, altitude, e muita sinhá, garantias.

Marias descabeladas, por ela,

perderam a pose, as posses e a galhardia.

Só que a dita poderosa,

nem de longe entende ou sabe que provoca

tanta esguelha, quando, enjoada dos pinotes, se acochambra,

sigilosa, num cantinho da orelha.

WAndrade - 22/06/2014

Esta aí, Marilsa, um abraço!

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:09

Reparo

por WAndrade, em 06.12.15

O silêncio é uma óptima moeda de troca,

mas é mau conselheiro e amnésico.

É exímio em fechar portas, mas esquece que o mundo é redondo.

É um excelente “leva-e-traz”, mas é linguarudo, fofoqueiro e mal-educado.

Com ele não há meias palavras, diz exactamente

o que dói, como dói e porque.

Não traz benefícios, nem demonstra altivez, ao contrário,

o silêncio é um queixume claro de quem não é feliz.

O silêncio não é arma é óbvio, não é atitude é grito.

Por isso, meu amigo, não se iluda pensando ser o silêncio

a sua jogada de mestre, um seu preciosismo.

Ele sempre, mas sempre vai deixá-lo na mão

quando você mais precisar.

WAndrade - 06/12/2015

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:38

Soltas

por WAndrade, em 05.12.15

Um dia você vai ter que parar de ignorar o óbvio.

Um dia você vai ter que olhar para esses olhos e ver-lhes a tristeza,

as rugas, o baço que eles lhe devolvem.

Vai ter que parar de fingir que era isso e olhar à sua volta, o caos.

Um dia você vai ter que parar e ouvir o seu amigo.

Vai ter que encarar o deserto que é a sua alma.

E perceber o que o seu medo fez com o que era bom em você.

Vai ter que abrir as suas janelas e ver o seu próprio horizonte,

aquele que você desejou.

Um dia você vai ter que parar de rezar este credo

que mais lhe assombra e inquieta.

Vai ter que parar de abrir mão, parar de disfarçar alegrias, parar.

Parar!

 

Um dia você vai ter que parar naquela rua.

WAndrade

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:27


Mais sobre mim

foto do autor


Visitas




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Links

Poemas e Crónicas

Rebecca Rostagno - Arte nos temperos!

Palavra de Vidro

O Inferno no Likata