Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



É o tom

por WAndrade, em 25.01.15

O que leva e traz… leva e traz, invariavelmente.

O vento que lá ventou, aqui é conforme.

Sopra suas alcovitices, infla os balões da mexeriquice e traz

ais e uis de risadas, deboches, ironias e um qualquer anúncio,

à risota, sobre caras, vincos e assins.

Assim, para descanso da alma e branquejar do avalio próprio,

quer dizer, do carácter, é imperioso entender que não se leva

para a vida aquilo que vem amasiado com os copos.

De sempre em sempre, sempre tantos, faz-se papel de tolo,

lá, aqui, onde quer que cante ou conte o vento.

 

Ou o que leva e traz.

WAndrade – 25/01/2015

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:10

Líchia

por WAndrade, em 22.01.15

Nem chateação, nem aborrecimento. Nem pena, nem dó.

Talvez compaixão, que é de ter.

Bárbaro, em anseios das pratas, idolatra o fidalgo, aliciando-lhe

as benes, os apoios e a própria desgraça.

Alma acanhada assim definha, coitada, nem sonha o que lhe ceifa

o arbítrio, apenas zonza pelos cantos da vida, encalhada numa

estância alquebrada e fria;

incônscia e sem forças, deriva em si mesma…tonta…

Num escambo medonho e murcho, partilham-se sombras e foices…,

delusões…delírios entre aparências e bongôs.

Os descaminhos rebentam (aquilo que malgrado nasce…)

neste estirão sem norte, já vazio de figurantes

(desandos não rendem plateia).

Arrastos de um desenredo inanimado.

WAndrade-27/12/2014

então era isso?

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:07

Anda cá!

por WAndrade, em 17.01.15

Olha, escusas de assustar!

Só fiz um carinho, uma delicadeza, coisas de mim.

Meu caminho é apreciar o que vejo e…só.

Quero-te como quero às estrelas, o sol, minhas caminhadas

e meus estudos.

Nada vai além de um bem-querer, imenso, é verdade, e uma vontade

sem tamanho de abraçar teu momento triste, ou o alegre de ti,

conversar da vida e enviar-te beijos.

Meu caminho e apreciar o que vejo e…só!

Te amo.

WAndrade-14/01/2015

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:58

Gracinha

por WAndrade, em 14.01.15

Quer dizer, a pessoa escolhe o lado borbulhante da vida,

esculhamba com todo o afeto que você sente por ela,

não te dá um telefonema, muda de país, não te diz um “ai”,

durante anos não quer saber se você está vivo, não te manda

uma bosta de um sms sequer.

Aí, você melhora, levanta, melhora mais, revive, mostra a cara de novo, refaz a vida.

Aíí, sabe-se lá porque, a “maravilha” resolve, escrever no dia do teu

aniversário, reclamando que você “nunca mais disse nada”

e ainda querendo te dar lição de vida!

Aííí, você manda ela t- - - - n - c -.

 

Aí, você é mal-educado.

WAndrade-28/12/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:21

Feio

por WAndrade, em 13.01.15

Ai que me me gusta bailar… la bamba,

espalhar os pés no chão que se curva. Isso sim é viver!

Veias saltadas, alma alterada, semba, semba, obá,obá,obá!

La bamba epopeia, descamba, desanda, diz sim ao arauto do fundo,

ê bumbo, ê bumbo, ê limbo, ê boi!

Seguro morreu de…scabido, fez feio sentido naquilo que pensava ser.

E morreu sem saber que bastava um psiu, socorro, sou eu…

que no bambo da corda não tenho mais vez.

WAndrade-13/01/2015

Pago.

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:45

Apanha

por WAndrade, em 09.01.15

Sem ter o que fazer, o tempo permitiu-se um prazer, esparramou-se

na praia e tirou um cochilo.

Espreitava de longe… marujos desabençoados e zonzos, brindavam

desfeitos e mazelas, numa algazarra abatida e agastada. Sem norte.

Deixou-se ali ficar... estava sol... via e dormi, via e dormia. Tinha…tempo.

Fazia o que melhor sabe fazer, passava; navios passam, arrepios também, febres idem.

O tempo? Ah, esse passa e repassa na frente o que atrás foi semente…

Os marujos? Já devem ter dado com o tempo e suas... conversas.

Agorinha ele acordou.

WAndrade-09/01/2014  

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:42

Curso

por WAndrade, em 06.01.15

É encantador.

O ser humano e suas essências que não mudam.

Uma vez nobres, para sempre nobres.

Tão consolador ver uma pessoa com carácter, haja o que houver.

Dá sentido à vida conhecer gente com fibra, aquelas que

não se vergam, seja o vento que for.

Até porque, como se sabe, o vento que venta lá, venta cá,

ou ainda, o vento muda, invariavelmente.

Pessoas que enfrentam suas vicissitudes com garra e olho no olho

dão-nos uma aula de vida. É o céu, sim senhor!

Aquelas que, independente da malha (ou do malho), têm a rectidão

de dizer errei, desculpe, não posso, quero ir…, socorro, me ajuda…

estas então são um aprendizado para o restante dos dias.

Sempre a aprender!

E sim, não há nada mais animador do que ver uma pessoa

a desfrutar da sua própria essência!

Bom, não é?

WAndrade-28/12/2014

lindo, hein?

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:36

Carnério

por WAndrade, em 06.01.15
Ai, e não é que estava mesmo certo.

 

Eu posso fazer absolutamente tudo o que eu quiser.

Mentir, sacanear, iludir, ludibriar, enganar, passar a perna,

puxar tapetes...

É claro que eu posso! Eu posso!

O que eu não devo (não é?) é me aborrecer, me irritar,

ficar de bico, etc...quando aquilo que eu fiz vier ao de cima,

ficar a descoberto, quando a minha máscara cair e todos perceberem

quem eu realmente sou, indubitavelmente.

E, principalmente, quando a vida ...

 

Bom, de cega a vida não tem nada.

WAndrade - 06/01/2014
DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:52

Planeta

por WAndrade, em 04.01.15

Dá um sinal. Pequeno que seja, menor, menor ainda, estarei lá.

Acena, breve, véu, vulto, estarei lá.

Sopra, brisa que seja, acanhada, que desses medos sei eu, estarei lá.

Onde for, chagas ou mortes, estarei lá.

Teu pranto comigo está guardado, caixinha de segredos, ninguém saberá, prometo.

Mas dá um sinal, é tempo de risos e colo e flor e vida.

WAndrade – 04/01/2015

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:14

Habilidade

por WAndrade, em 02.01.15

torre.jpg                          WAndrade-02/01/2014

 

 

 

 

“27/02/07

Meu amor:

Com certeza eu sei que nada na sua vida e, na minha também, foi barato ou fácil...

Mas, na minha opinião, as pessoas que levam a vida com um mínimo de amor e autenticidade,

são aquelas que não escolhem as portas largas, como está no Evangelho.

De que adianta usar de estratégias para conseguir as coisas, ter as pessoas ao nosso lado? As coisas nos pertencem por mérito, por conquista.

E, as pessoas, por amor...”

Passas

Óh, arfante peito carecido...afinal o rubi, que não passa de um calhau vago, desmantela-se pelas arábicas terras das... estratégias, arfante, as estratégias…

Cintilâncias do olhar...engodos, arfante, nada mais do que engodos de um pacóvio que se sonha sultão, triste de alma, dá-se à ficção…

Sempre assim vive, correndo atrás de si mesmo para espantar seus calafrios e tormentas.

As “estratégias”? Ah, sim, caiu em todas, pato que é; agora resvala aqui e ali sua pequenina existência, ainda delirando-se grande, astuto e reinante.

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:20

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Visitas




""Umas estórias de amor" - Wania Andrade


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Links

Poemas e Crónicas

Rebecca Rostagno - Arte nos temperos!

Palavra de Vidro

O Inferno no Likata