Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Demais

por WAndrade, em 27.03.14

Desculpe, desculpe, desculpe, mas eu vou, decididamente, eu vou fingir que não vi, ok?

 

Teus olhos são lindos demais e urgem demais…e, saibas, “dizem” demais…

o teu sorriso, lindo demais, aquele, de hoje, foi o sinal que não vou transgredir, não vou.

Talvez me arrependa? Talvez… mas é arriscado demais. E logo eu que não me furto a desafios.

Pois, és um desafio que me permitirei não enlaçar.

Se te abraço uma vez, jamais vou querer largar.

WAndrade – 27/03/2014   

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:59

Disposição

por WAndrade, em 23.03.14

Baby, relaxa, nem tudo é má intenção!

Nem tudo é colisão, nem tudo quer dizer não.

Quer dizer, a não ser que você olhe para o lado.

WAndrade – 16/02/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:34

Patrulha

por WAndrade, em 21.03.14

Olha só, o armário é de cada um,

e cada um faz com ele o que quiser, certo?

WAndrade – 20/03/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:02

Segmentos

por WAndrade, em 20.03.14

Onde achas que chegas com esses olhos tão destituídos de luz?

A quem pensas que iludes?

Com a chave do juízo desatrelada, essa pressa de inventar ilusão,

ingrisia mais a alma já tão inquieta.

Acaso imaginavas que eras contemporâneas

ainda rendessem as inebriadas peripécias do antes? 

Cismavas que a possante fortaleza emprestar-te-ia outras graças? Fanfarras!

Ao bambear a carcaça e no desamanho da cartilha,

conta-se com quem não conta.

Porque o arrimo é primo irmão da gratidão e esta já se vai a léguas longas.

WAndrade – 16/02/2014

 

Outra vez com a vida enrolada no pescoço, não é mesmo? Tão óbvio quanto o sol…

É, meu grande amor, nada saiu como a tua “ingénua” vontade de “voar”, não é mesmo?

Desculpe, mas tenho que dizer, eu sabia, só não avisei porque você, como sempre,

preferiu pisar no coração de quem sempre te quis com sinceridade, sem truques.

Mais uma vez você caiu no conto e agora está aí, sem chão, num viver sem horizontes, ou pior, o horizonte nublado tão conhecido, na prisão do compromisso escuso, sem brilho, cansado.

Você pode até fingir que está tudo bem. Eu sei, você nunca dará o braço a torcer, sua vida está um caos, sempre o caos de sempre. Emocional e agora financeiramente, eu sei, eu sei.

Não estou contente com isso que vejo, que sei pelos outros sem nunca perguntar, as coisas chegam até mim, até mesmo na rua, pessoas que não vejo há anos me vêm contar como a sua vida está ruim, como você está mal, etc... não, não gosto de saber disso, acredite, gosto demais de você e sinto muito tudo o que está a acontecer.

Mas é isso, foi a sua escolha. Duvidosa, mas sua.

Você não acha que eu acredito nessa farsa que você tenta passar de que sua vida é muito feliz, acha?

Eu sempre disse para você se perguntar porque se tinha afastado de mim, porque me ignorava, apesar de pensar em mim sempre e com tanta frequência. Você não sabe? Vá procurar saber, ponha atenção nas pequenas coisas, nos pormenores. Tudo o que está acontecendo tem um por que (eu sei qual é). Abre o olho, meu bem, não deixe para quando não tiver mais saída. Ou quando a saída for o aeroporto, porque aí… quero nem pensar…abre o olho, cuida de você… eu só posso falar daqui, porque como seus emails são controlados, assim como a sua vontade… e seu telemóvel…você pensa que eu não sei?  

Eu sei que você vem aqui quando sua cabeça já não tem tamanho, o buraco já toma todo o seu corpo, pensamento e alma, você vem aqui se buscar, se reencontrar. E, como sempre, eu digo, a chave continua na caixa do correio, à tua espera, sem cobranças, sem julgamentos, apenas à espera da tua volta, para te fazer feliz com verdade, como sempre fomos. A sua chave já deve ter sido jogada fora, claro, mas você sabe que pode chegar a hora que for.

 

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:58

Gira, girassol!

por WAndrade, em 14.03.14

Não, não dou-me mais a promessas, apenas quero-te.

Agarrar nas tuas mãos quando ficam frias como agora,

ter-te em meu peito, vaga e insegura, criança,

namorar-te sob a lua cheia, abraçar-te na rua branca,

arder nas carícias de que tanto gostas.

Fazer-te festas e ver-te a rir, és tão doce!

Não, não dou-me mais a promessas, já disse,

Mas dôo-me a ti, miúda,

agraciada, quando és brilho em teus olhos de mel,

quando vês que me prendes inteira.

WAndrade – 14/03/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:59

Paciência...

por WAndrade, em 09.03.14

E assim passou mais uma etapa da vida.

Passou? Passou como assim?

Os óculos escuros ainda lá estão,

a procura pelo abraço ainda lá está,

o sorriso pela metade, também,

o dito cambaleante, idem, enfim…

mais uma etapa passou…

passou mas foi pelo coração uma dorzinha fina,

daquelas impertinentes, que vem na hora em que cessa o barulho e

o pensamento, já na almofada, traz de volta todas as lembranças, saudades,

apertos, olhares para o teto e…

a vontade louca de ligar.

 WAndrade – 09/03/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:00

Lêndola

por WAndrade, em 06.03.14

Quando aprendemos a desviar do ferrão

fica bem divertido aprisionar a abelha…

WAndrade – 06/03/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:57

Inspiração

por WAndrade, em 05.03.14

“Aquele turbilhão silencioso no pensamento, incómodo como um joanete…"

Riu-se da própria imaginação, um joanete no pensamento…devia doer!!!

Poesia já não era, mas tinha criatividade…

e tudo o que queria era falar de saudade…

WAndrade – 24/02/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:19

Carregal

por WAndrade, em 04.03.14

Tinha tudo o que queria, tudo tinha,

plata, salientes e borbulhanjas,

tinha mesmo, mesmo tudo…

então porque é que, de uns tempos para cá,

tinha que ir buscar o pensamento, pela gola,

longe, lá longe?

WAndrade – 01/03/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:38

Vale

por WAndrade, em 02.03.14

Um dia destes de frio, de vento e chuva,

roubo-te outra vez só para mim.

Teu cheiro-sândalo, o gosto-pimenta,

a pele-cetim e mais, o mais…

pois cada detalhe de ti vale o risco, a reprimenda.

Sentir-te um'outra vez - que seja a última - vale o viver da vida.

WAndrade – 01/03/2014

DMCA.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:24


Mais sobre mim

foto do autor


Visitas




""Umas estórias de amor" - Wania Andrade


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Links

Poemas e Crónicas

Rebecca Rostagno - Arte nos temperos!

Palavra de Vidro

O Inferno no Likata